Marcenaria

O que é a marcenaria 4.0 e por quê você precisa saber sobre ela

A marcenaria e toda a indústria moveleira vêm passando por transformações ao longo dos anos. Se adaptar é uma necessidade, ainda mais considerando essa crescente demanda de personalização, que está dificultando a eficiência e rentabilidade dos atuais modelos de fabricação. No entanto, as empresas que não conseguem oferecer os níveis crescentes de personalização exigidos pelos consumidores, acabam arriscando perder receita e a fidelização de clientes.

Então surge a pergunta: o que os fabricantes de móveis podem fazer para se adaptar ao cenário desse mercado e garantir prosperidade? Muitos observadores acreditam que estamos à beira de uma nova revolução industrial, referida como Quarta Revolução Indústria ou Indústria 4.0.

O que é a Indústria 4.0

Indústria 4.0 é um termo abrangente para uma série de tecnologias digitais que já estão transformando a fabricação. Vivemos numa era de conectividade constante: celulares, relógios, carros e casas inteligentes. É natural que essa tecnologia acabe entrado no mundo moveleiro.

Junto da evolução tecnológica dos processos industriais, desde a criação até a entrega do produto, a Indústria 4.0 criou uma nova organização de ecossistemas das fábricas. A implantação, a abrangência de todas as áreas da fábrica e a Internet das Coisas gerarão um fluxo de comunicação digital entre as máquinas, trabalhadores e colaboradores externos. Este sistema de produção em rede possibilidade a construção de processos de fabricação e cadeias de suprimentos mais inteligentes. Também facilita a criação de fábricas inteligentes.

Essas fábricas inteligentes, onde seres humanos, máquinas e produtos se comunicam entre si será tão natural como as redes sociais de hoje em dia. Serão capazes de gerir níveis mais altos de complexidade, menos propensos a interrupções e capazes de fabricar produtos de forma mais rápida e eficiente.

Veja também: Mostra Container apresenta novo conceito de moradia sustentável 

Desafios da marcenaria 4.0

No entanto, uma série de desafios e entraves ainda dificultam a introdução de procedimentos assistidos por computador dentro das fábricas. A recente pesquisa Sondagem Industrial – visão dos líderes industriais paranaenses, referente aos anos de 2017 e 2018 e conduzida pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), apontou que, ao menos em território paranaense, há três principais problemas que dificultam a aplicação das Tecnologias Avançadas de Manufatura (AMT, sigla oriunda do Inglês Advanced Manufacturing Technology)

O primeiro deles, apontado por 37,43% dos empresários entrevistados, é a “interrupção durante a implementação”. Em segundo, com 32,16%, aparece as “dificuldades em atingir as metas financeiras”. Depois figura, com 30,41%, a “falta de integração entre os sistemas utilizados”.

Tais obstáculos impedem ou retardam os benefícios que sistemas automatizados conferem à produtividade industrial. De acordo com a pesquisa, as principais vantagens das AMTs são redução de custos (afirmado por 37,79% dos entrevistados), aumento da qualidade (33,43%) e aumento da capacidade (28,78%).

Quais as dificuldades que você enfrenta para chegar na marcenaria 4.0?

Deixe uma resposta