Eventos

Desenvolvimento do setor é pauta da FIMMA

A 5ª maior feira mundial do setor está acontecendo em Bento Gonçalves – RS, cidade considerada um dos principais polos moveleiros do Brasil.

Evento1
A FIMMA Brasil é hoje a 5ª maior do mundo no segmento moveleiro. Foto: Acervo Fimma.

Cerca de 30 mil visitantes são esperados entre os dias 28 e 31 de março, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, para a Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira – FIMMA Brasil 2017.

A feira é hoje a 5ª maior do mundo no segmento moveleiro e tem o objetivo de apoiar o desenvolvimento do setor através da apresentação de tecnologias, insumos e equipamentos de ponta que se transformarão em oportunidades de negócios.

Durante quatro dias, o evento reune os principais players do mercado, que expõem lançamentos, produtos e serviços, além de inovações. “As empresas participantes têm a chance de expor em uma vitrine mundial, fortalecendo as marcas em âmbito global, ampliando a rede de contatos e fomentando alianças estratégicas”, destaca o presidente da FIMMA Brasil 2017, Rogério Francio.

De acordo com o executivo, em mais de 20 anos de existência, a feira construiu e consolidou credibilidade no setor moveleiro, sendo organizada pela MOVERGS, uma das mais sólidas e atuantes entidades de classe do país.

Em 2015, a FIMMA Brasil registrou números expressivos e que pretende repetir este ano. Ao todo, serão 550 marcas expositoras, de 30 países diferentes, como: Espanha, França, Itália, Alemanha, Índia, Áustria, Portugal, Turquia, República Tcheca e Peru.

Segundo Francio, a expectativa é de captar um volume de negócios semelhante ao alcançado na edição anterior. “Nossa meta é somar U$$ 290 milhões”, informa o presidente, que avalia: “A feira tem um compromisso firmado com e pelo setor. É uma ferramenta de auxílio a indústria e seus executivos na tomada de decisões, na concretização de parcerias e geração de negócios”.

Confira algumas ações que serão realizadas durante o evento:

Projeto Imagem e Projeto Comprador:
Para dar maior visibilidade aos expositores, a FIMMA Brasil realiza o Projeto Imagem, que leva para o evento formadores de opinião e profissionais da imprensa internacional para apresentar e divulgar as potencialidades da indústria moveleira nacional e, consequentemente, fomentar a construção e disseminação da imagem setorial no exterior.

A ampliação do mercado para a cadeia de madeira e móveis também recebe incentivo através do Projeto Comprador, que possibilita o contato direto entre importadores de máquinas, matérias-primas e acessórios para móveis e exportadores brasileiros. Desenvolvido de forma estratégica e com foco na efetivação de transações comerciais internacionais e parcerias futuras, o projeto tem rodadas de negócios e visitas técnicas previamente agendadas.

Tanto o Imagem, quanto o Comprador recebem apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – APEX Brasil, através do Projeto Orchestra Brasil, e da ABIMÓVEL, pelo Projeto Brazilian Furniture. “Temos a participação de 50 compradores internacionais e dez jornalistas e formadores de opinião dos Estados Unidos, México, Panamá, Chile, Colômbia, Peru, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos, Argentina, Uruguai, Bolívia e África do Sul. Sem esse importante suporte, isso não seria possível”, destaca Francio.

Projeto Marceneiro:
Um dos objetivos da FIMMA é disseminar a cultura empreendedora entre os pequenos empresários. Considerando isso, nos dias 29, 30 e 31 de março, compondo a programação oficial, serão desenvolvidas as ações do FIMMA Marceneiro.

O foco do projeto é promover o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas do ramo da marcenaria, oferecendo atividades direcionadas para facilitar o acesso às informações, bem como aproximar os profissionais desses segmentos de negócios e das novidades do setor.

Entre as palestras que serão ministradas estão “Design Estratégico Aplicado ao Setor Moveleiro”, “Inovação para Sustentabilidade da Marcenaria”, “Marcenaria Artesanal”, “Marcenaria na era Digital” e “Set UP de Máquinas e sua Relação com o PCP”.

Os temas abrangerão gestão administrativa, design estratégico, produção conectada, mercado, inovação e tecnologia. “Para escolher os assuntos que serão tratados, observamos o mercado e as necessidades de conhecimentos que o profissional deste ramo precisa ter”, afirma Rogério Francio.

Além das palestras, haverá também o “Espaço Marceneiro”, onde os alunos do SENAI demonstrarão na prática as etapas da fabricação de móveis que serão doados posteriormente a instituições carentes. “É uma prática da MOVERGS realizar ações sociais. E também queremos que os alunos demonstrem, dentro da feira, o que acontece no dia a dia das pequenas empresas”, conta Francio.

Workshop de Móveis:
Encontrar caminhos e oportunidades para uma gestão mais competitiva, tanto em produtos, quanto em processos, é o objetivo do “Workshop de Móveis”, que acontecerá nos dias 29, 30 e 31 de março.

Desenvolvido com foco na cadeia produtiva de madeira e móveis, ele pretende alcançar um público formado por executivos da indústria moveleira, marcenarias, fornecedores, jornalistas, formadores de opinião, estudantes, arquitetos e designers.

Entre as palestras que serão realizadas estão: “O Design como Ferramenta Estratégica na Indústria Moveleira”, que será ministrada por Marta Manente, do Studio Marta Manente; “A Construção do made in Italy e suas práticas”, por Victor Megido, do IED – Instituto Europeu de Design; “Acabamento: estratégia na diferenciação e agregação de valor”, pelo gerente da Sayerlack, Marco Aurélio dos Santos; “Estratégias para Potencializar seu Negócio”, proferida por Marcos Batista, do Studio Marcos Batista, e “A Indústria Brasileira de Móveis: Mercados e Cenários”, por Marcos Lelis, da UNISINOS.

O presidente da feira informa que a ação é estruturada e estratégica. “Queremos disponibilizar conhecimento aos profissionais do setor, estabelecendo novas conexões com outros empreendedores e proporcionando uma abordagem sobre temas relacionados a inovação, mercados, consumo, design, marca e sustentabilidade”.

Seminário Internacional sobre a Indústria 4.0:
Aprofundar e disseminar informações a respeito da quarta revolução industrial é um dos objetivos da FIMMA Brasil 2017, que promoverá no dia 30 de março, a partir das 9h15, o “Seminário Internacional sobre a Indústria 4.0 – A Revolução Tecnológica em Curso”.

De acordo com os organizadores, a indústria 4.0 é uma realidade mundial devido aos avanços tecnológicos da última década, aliado às tecnologias em desenvolvimento nos campos da automação, controle e informação, inovação e engenharia. “Conectando máquinas, sistemas e ativos, as empresas poderão criar redes inteligentes que terão a capacidade e autonomia para agendar manutenções, prever falhas nos processos e se adaptar aos requisitos e mudanças não planejadas na produção”, revela Rogério.

Alinhado ao tema principal, a primeira palestra do evento será ministrada pelo alemão e diretor de Métodos, Ferramentas e Sistemas da Homag Group, Ernest Esslinger. Especialista renomado na área de produção conectada da indústria moveleira é formado em Engenharia de Máquinas pela Universidade de Stuttgard.

Esslinger atua nas atividades da Indústria 4.0 no Grupo HOMAG e coordena o “Projeto de Referência Nacional de Segurança de TI na Indústria 4.0 – IUNO”, financiado pelo governo alemão e que envolve 21 grandes indústrias daquele país, com um investimento de aproximadamente 33 milhões de euros.

Na sequência, o fundador e presidente da Pollux Automation, José Rizzo realiza sua exposição. O executivo é presidente e membro fundador da Associação Brasileira de Internet Industrial – ABII, membro ativo do Industrial Internet Consortium – IIC e palestrante frequente em universidades e entidades, tais como SAE Brasil, VDI e European Factory Automation Committee – EFAC.

Sua empresa é dedicada ao aumento de competitividade da indústria através do uso de tecnologias avançadas para automação, como robótica e sistemas de internet industrial.

O evento tem como mediadora a diretora de Desenvolvimento Tecnológico da ABDI – Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Maria Luisa Campos Machado Leal. Economista com vasta experiência nas áreas de pesquisa econômica, planejamento, desenvolvimento industrial, formulação, execução e avaliação de políticas públicas, já ocupou vários cargos de direção no Governo Federal e do estado de Minas Gerais.

O “Seminário Internacional sobre a Indústria 4.0 – A Revolução Tecnológica em Curso” tem apoio da HOMAG Group, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI e Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: